domingo, 15 de junho de 2014

O Comportamento do Motorista no Trânsito



P S I C O L O G I A   DO   T R Â N S I T O

Artigo 1 

O Comportamento do Motorista no Trânsito Brasileiro

                     

    Vamos iniciar nosso Estudo com um vídeo muito interessante da Década de 50 - O "Pateta no Trânsito", vídeo muito utilizado nos cursos de Especialização em Trânsito, justamente por ilustrar de forma clara a mudança de comportamento no condutor quando está dirigindo. É um desenho animado de muitos anos atrás, mas que nos leva a reflexão sobre a influência do automóvel no aspecto psicológico do homem moderno. Provavelmente, naquela época, foi uma critica latente a sociedade em forma de desenho animado para um público infantil. Hoje pode ser usado para crianças e adultos repensarem o seu comportamento no trânsito, seja como pedestre ou motorista.







     Evidenciamos neste vídeo uma mudança de comportamento do Sr. Walker ao assumir a direção do veículo, transformando-se em uma "outra pessoa", representado pelo Sr. Willer. Interessante ressaltar que na década de 50 já foi identificado esse tipo de problema que afetava os condutores da época. Percebe-se no vídeo várias infrações de trânsito como a de atirar água ou detritos em pedestres, não uso do cinto de segurança, entre vários outros.

     Mas e o condutor? Por que razão houve e ainda há uma breve mudança de personalidade quando na condução do veículo?

Alguns aspectos comportamentais do vídeo podem ser justificados:

1) O Fato do condutor estar dentro de uma armadura de ferro ( seu carro), o torna mais "poderoso", sente-se inviolável, gerando comportamentos de risco, com a realização de movimentos bruscos no trânsito, conduzindo de forma agressiva em alguns casos.

2) A potência dos veículos, dando segurança aos seus condutores imprudentes, fazendo-os acelerar mais até onde a máquina(carro) aguentar.

3) A sensação de ser o "dono da rua", motivado pela por estar contribuindo com a construção do sistema público viário através dos impostos e dos pedágios cobrados pelas concessionárias.

4) Cometem Infrações de Trânsito: Pela falta de fiscalização e punição dos motoristas infratores, os mesmos são motivados a cometer infrações. Sendo imprudentes no trânsito, geram acidentes. Muitos que poderiam ser evitados se fossem prudentes e responsáveis para o exercício do direito do trânsito seguro. Criticam a "indústria da multa", mas não param de cometer infrações, arriscam a vida e a segurança do sistema viário para ter a sensação da velocidade, do poder na direção do veículo.

5) Quando o condutor torna-se pedestre, nota-se a mudança brusca de comportamento. Exige-se o cumprimento das normas de circulação e conduta no trânsito, é responsável e exige seus direitos.

     Fica evidenciado que a "armadura de ferro" pode tornar o condutor mais agressivo e imprudente no trânsito. Para minimizar este problema, torna-se necessário a criação de campanhas educativas de trânsito, de forma a mudar comportamentos, de conscientizar o condutor sobre a importância do respeito às leis de trânsito, de forma a evitar acidentes e exercer a sua cidadania de forma responsável, prudente e segura.

      Diz o CTB "O exercício do direito do trânsito seguro é direito e responsabilidade de todos(...)" Levemos adiante este pensamento e vamos fazer a corrente do bem, passando adiante a informação: "seja prudente, não acelere, não realize ultrapassagem em local proibido, NÃO BEBA E DIRIJA". A sociedade agradece pela conservação da vida, a SUA FAMÍLIA agradece pelo respeito e solidariedade no trânsito.



Prof. Diana Maria
www.mestresdotransito.com.br

4 comentários:

  1. Parabéns Professora,

    A Segurança no trânsito hoje realmente é uma questão de conscientização dos condutores e de saúde pública, em virtude dos inúmeros acidentes que poderiam ser evitados.

    Bem-vinda à Equipe dos Mestres !

    Prof. Fábio Silva
    www.mestresdotransito.com.br

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, precisamos de mais educaçao e respeito ao proximo e as leis.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns professora. Precisamos fazer valer o art:74 do CTB para que uma nova consciência na condução de veículos seja estabelecida, gerando um melhor bem estar na sociedade.

    ResponderExcluir
  4. Fabio Cavalheiro4/12/16

    Creio que o maior inimigo do trânsito nos dias de hoje seria a própria administração que em grande maioria de municípios apenas municipalizou o transito por questões pontuais que não a preservação da vida, elege prioridades que não condizem, com a realidade local, deixa de investir na qualificação profissional e pessoal dos agentes, não investem em segurança viária, terceirizam serviços superfaturados que não garantem a durabilidade da sinalização, principalmente a que depende de tintura, empregam como secretários de transito pessoas sem o minimo conhecimento para gerir um trabalho de suma importância denominados "CC", compram alguns agentes com funções dentro dos quadros governamentais para que estes façam vista grossa aos absurdos praticados, tornando todo sistema falho, falido e naufragando em um mar de sangue das vitimas de trânsito que eles os governantes ceifam pela inercia ou ma gestão de seus governos que na maioria das vezes se valem do assedio moral disfarçado em insubordinação para calar a boca daqueles que tentam fazer algo pelo trânsito.

    ResponderExcluir

Obrigado pela postagem ! Em breve será publicado.

RECOMENDAMOS

SITES PARCEIROS